Esterilização dos animais de companhia

Vantagens da Castração e da Ovariohisterectomia

A esterilização dos animais de companhia é um ponto fulcral de um bom plano de medicina preventiva, pois tem diversas vantagens diretas para o animal, especialmente se for realizada numa fase precoce da vida. Além de prevenir certas doenças e diminuir a probabilidade do aparecimento de outras, tem um efeito direto comprovado no aumento da qualidade e da esperança média de vida dos animais de companhia. Promove ainda alterações positivas no comportamento que facilitam a convivência social e a integração na família, e é um contributo de cidadania importante para ajudar a combater problemas associados ao controlo de natalidade e de abandono de animais.

O que é a esterilização?

A esterilização é a eliminação da capacidade reprodutiva, quer por meios cirúrgicos ou meios químicos. Nos animais de companhia é recomendável a esterilização por método cirúrgico, pois é atualmente o método mais seguro e definitivo de impedir a procriação.
A esterilização cirúrgica deve ser realizada sob anestesia geral. Na fêmea, a cirurgia mais realizada é a ovario-histerectomia, que consiste na remoção do útero e dos ovários. No macho realiza-se habitualmente a orquiectomia, que é a remoção dos testículos. Ambos os procedimento são relativamente rápidos mas requerem todos os cuidados para garantir uma cirurgia segura. Nos machos é pouco invasiva, sendo geralmente realizada uma pequena incisão à frente dos testículos. Nas fêmeas a incisão também é pequena, mas é necessário o acesso à cavidade abdominal, pelo que requer cuidados acrescidos e é um pouco mais demorada.
Em qualquer das técnicas cirúrgicas utilizadas é altamente recomendável proceder a um exame pré-cirurgico e, eventualmente, realizar algumas análises de modo a garantir a maior segurança possível durante a anestesia.

O período pós-cirúrgico dura cerca de uma semana, em que é necessário proteger a incisão para que cicatrize bem. Para isso pode ser aplicado um colar isabelino para impedir a lambedura.
A esterilização pode ser realizada em qualquer fase da vida do animal. A maioria dos veterinários recomenda que ela seja feita a partir dos 4 meses de idade, idealmente antes do primeiro cio (no caso da fêmea), devido aos efeitos benéficos que acarreta.

Porquê esterilizar?

Esterilizar um animal de companhia é simultaneamente um ato de amor e de responsabilidade. Além dos benefícios diretos para a saúde do seu companheiro, só assim será possível evitar crias indesejadas, e prevenir a principal causa do abandono animal.
Um animal não esterilizado pode ser potencialmente responsável pela geração de milhares de descendentes num curto período. É impossível encontrar lares responsáveis para tantos animais.

Quais as vantagens diretas da esterilização na saúde dos animais?

Vantagens Para os Machos:
Diminui as fugas
Reduz a marcação do território (urina fora do lugar)
Evita agressividade motivada por excitação sexual constante
Evita cancros testiculares
Evita a propagação de doenças geneticamente transmissíveis
Os animais ficam mais tranquilos, dóceis e sociáveis.

Vantagens Para as Fêmeas:
Evita cios e acasalamentos indesejáveis, principalmente quando se tem um casal de animais;
Evita cancro dos ovários ou útero na fase adulta;
Evita cancro mamário, especialmente se a esterilização for realizada antes do primeiro cio;
Evita a piómetra, uma grave infecção uterina, em fêmeas adultas;
Evita episódios frequentes de “gravidez psicológica” e as suas consequências como infecção mamária;
Evita doenças transmissíveis por ato sexual ou mordida, especialmente no caso dos vírus felinos;
Evita a perpetuação de doenças geneticamente transmissíveis.